Alimentos que estimulam o apetite sexual…

Terça-feira 04 de setembro de 2018, 05:09 pm, última atualizaçãoAlimentos afrodisíacos

Comida e sexo têm um ponto em comum, são geradores de prazer para o ser humano, daí que ao longo da história, se tenha procurado aproximá-los insistentemente, ao grau de que existe uma palavra que funciona como uma ponte entre ambos os conceitos: afrodisíaco. Interessado em saber quais fazem parte da culinária mexicana?

O dicionário chama de afrodisíaco a qualquer substância que, em teoria, aumenta o apetite sexual através de sua ingestão, seja em forma de alimento ou bebida.

O termo é uma referência à Afrodite, deusa grega do amor, que surgiu nua da espuma do Mar, de Cythera (no século VI a. C) quando o deus Cronos matou e castró a seu pai, lançando seus genitais ao mar.

A história da humanidade deixou ciente de que em todas as culturas foram preparados ungüentos, poções de amor e de práticas rituais para atrair o sexo oposto, melhorar a sexualidade e fertilidade. Estas qualidades foram atribuídos por muitos anos, plantas e alimentos cuja forma se parecia muito em seu estado natural, os órgãos sexuais masculinos ou femininos ou, até mesmo, semejaban em seu aroma das secreções genitais.

Os antigos astecas consideravam importante potencializador sexual ao abacate, cuja tradução do náhuatl é “testículo”, graças à forma que tem; a raiz da mandrágora tem a forma de um pênis, e por milhares de anos tem sido considerada afrodisíaca. Na Idade Média, recomendava comer frutos com muitas sementes, aveiro e figueira, para aqueles que queriam muitos filhos.

Outros alimentos devem a sua fama de estimuladores sexuais , a verdadeiras qualidades medicinais, como manjericão, salsa, hortelã, cebola, pimenta-do-reino, cravo, gengibre e chile, já que aumentam a irrigação sanguínea no aparelho urogenital (do qual fazem parte os órgãos genitais).

Igualmente se sabe que o álcool em doses moderadas exerce efeito deshinibidor, estado propício para a atividade erótica, mas em excesso reduz o desejo. O mais famoso, e que transcende vários séculos, é o champanhe, reconhecida bebida borbulhante elaborada com uvas, e que seja de muitos surte efeito especial erótico na mulher do que no homem.

Embora muitas pessoas fiquem parcas ou reticentes a respeito, existe grande número de alimentos que fazem parte da dieta do mexicano e que podem estimular a sua vida sexual, e se não acredita, em seguida, apresentamos alguns deles:

  • Abacate. Seu teor nutricional é elevado: rico em vitaminas A e e, assim como em óleos naturais, proteínas, hidratos de carbono e minerais que são essenciais para a produção de hormônios sexuais. Agora, o seu poder afrodisíaco é a polpa, mas também em sua semente (embora pareça estranho), que, para aproveitá-la para ser quebrado em vários pedaços que são deixadas durante cinco minutos em uma tigela com água ou leite fervente, para ser tomado como infusão.
  • Aipo. Legumes cujos talos são comestíveis e caracterizam-se por conter muita água e celulose (fibra), mas, além disso, uma substância que estimula a produção de hormônios masculinos, a comarina.
  • Aveia. Restitui a energia perdida pelo desgaste físico, particularmente aqueles que vivem estresse constante. É especialmente indicado para a sexualidade, pois promove o aumento de testosterona no sangue, em outras palavras, aumenta o desejo sexual.
  • Canela. Bem se sabe que melhora toda classe de problemas relacionados com o frio (má circulação), tosse, febre e catarro), graças a que, entre outras qualidades, a temperatura corporal aumenta. Além disso, fortalece o sistema nervoso e afasta a fadiga e depressão, razão pela qual também reduz tensão e ansiedade, que muitas vezes são um obstáculo para uma boa relação íntima.
  • Cereja. Seu alto teor em vitaminas do complexo B, é a possível justificação de que se identifique como delicioso afrodisíaco, já que aumenta a utilização de oxigênio pelo organismo e melhora a função cardíaca , assim que quando você começa a precisar de mais oxigenação como no ato sexual, esta frutita é de grande ajuda.
  • Chocolate. O cacau (composto essencial do produto) foi comprovado cientificamente que possui considerável quantidade de feniletinamina, agente químico que ativa os receptores nas células nervosas do cérebro que produzem sensação de bem-estar. Conta-Se que os astecas lhe proporcionavam propriedades afrodisíacas ao beber quente e misturado com o chile; o que você acha?
  • Damiana. Age de maneira rápida e eficaz sobre os centros nervosos, por ação estimulante sobre os órgãos sexuais. Indicado para problemas de disfunção erétil, e perante a falta de desejo.
  • Morangos. Devido a que favorecem o melhor fluxo sanguíneo, são-lhe atribuídas qualidades para alimentar a capacidade e o desejo sexual.
  • Maçã. É o símbolo de sensualidade, por excelência, e o fruto proibido que seduziu Eva e depois Adão. No que respeita a propriedades afrodisíacas não há muito o que dizer, apenas que é um bom estimulante. Na sobremesa, e temperada com canela, é uma opção a considerar.
  • Frutos do mar. Os “frutos do mar” são importantes coadjuvantes na saúde sexual, principalmente por sua contribuição de minerais de alto escalão, como o fósforo, que ajuda a digerir proteínas, gorduras e hidratos de carbono, e ao adequado funcionamento do sistema nervoso; iodo, essencial para o bom funcionamento da tireóide, glândula que se encarrega de criar hormônios que atuam em praticamente todas as funções do organismo; zinco, cuja falta se relaciona regularmente com problemas de disfunção erétil e de próstata.
  • – Mel. Poderoso nutriente natural que fornece a energia e vitalidade em geral, mas também contém boro em abundância, mineral que ajuda a aumentar os níveis de testosterona, hormônio diretamente relacionada com o desejo e a capacidade de ter orgasmos.
  • Pólen de abelhas. As qualidades do produto anterior, este se duplicam ou triplicam, ao grau que você só deve comer uma colher de sopa diária, tendo o cuidado de mastigar os grãos muito bem ou diluirlos previamente no leite, chá ou qualquer líquido; cabe destacar que, para cada três semanas de consumo deve descansar uma semana para retomar sua ingestão.
  • Noz. Melhora a circulação e a funcionalidade do cérebro por seu alto teor em ácidos ômega 3, fósforo e magnésio; colabora na produção de glóbulos vermelhos (conteúdos no sangue e encarregados de transportar oxigénio a todo o corpo), além de que melhoram a depressão, o stress e a fadiga. Consumir entre 6 e 12 nozes diárias é tão positivo para a saúde como para o sexo.
  • Pistache. É considerado no Oriente um dos alimentos afrodisíacos mais potentes do que se pode encontrar na natureza, e o que deve ser evidente aumento do desejo passional, segundo dizem.
  • Hortelã. Diz-Se que foi a primeira planta medicinal utilizada com fins afrodisíacos, já que é delicado estimulante do sistema nervoso. Além disso, tem vários efeitos curativos, entre os quais podemos citar a melhora da digestão e o mau hálito (ninguém negará a sua utilidade em um encontro íntimo), e pode ser usado como um suave calmante da ansiedade. Em jantares românticos, não é raro que se ofereça um licor de menta.

Agora, como podemos imaginar, a lista de alimentos afrodisíacos exigiria muito mais espaço, pelo que a seguir citamos alguns mais, mas agrupados por nutrientes para que não façam falta em nossa dieta:

  • Complexo B. As vitaminas desse grupo contribuem para o bom funcionamento do sistema nervoso e acalmam a ansiedade, mas, acima de tudo, mantêm-se em níveis regulares da produção de hormônios sexuais; se consome através de cacahuates, semente e farinha integral de trigo, pêssego, pêssego, milho, pimentão, vegetais de folha verde, melão, manga, leite, queijo e ovos, entre outros alimentos.
  • Minerais. Fósforo, cálcio e magnésio aumentam o desejo sexual; são consumidos através de produtos hortícolas de folha verde, sementes de sésamo e salsa, fígado de porco, bacalhau, atum e sardinhas em óleo, frango, ovo e iogurte. O selênio auxilia na produção hormonal; os alimentos que o contêm são de carne, leite, germe e farelo de trigo, cebola, alho, tomate verde, brócolis e levedura de cerveja, nozes e sementes de girassol.
  • Vitamina E. Tem efeitos quase prodigiosos por isso que a vida sexual se refere, além de que aumenta a produção hormonal. A incluem óleos vegetais, sementes, frutos secos, cereais, ovos, alface e brócolis.

Finalmente, não queremos deixar de mencionar dois produtos que, embora raros na alimentação do mexicano costumam colaborar significativamente na vida sexual, por isso vale a pena colocá-los em lojas de alimentos saudáveis ou de produtos orientais:

  • Gingko biloba. A qualidade desta planta que é reconhecida a nível mundial é a de ser super vasodilatador, ou seja, evita a adesão das células (eritrócitos ou glóbulos vermelhos), encarregadas de transportar através do fluxo sanguíneo, oxigênio, de forma que aumenta o fornecimento deste gás para todos os órgãos do corpo. Para o caso de que hoje nos ocupa, é de suma importância ao irrigar o cérebro, o qual é também um órgão sexual, e áreas genitais.
  • Ginseng. Grama que não apenas reconhece, por sua peculiaridade vasodilatadora, mas também evita o envelhecimento precoce das células de todo o corpo (ação antioxidante). Por se fosse pouco, colabora ao aumentar o apetite sexual e diminui a tensão nervosa por stress.

Nutriólogos, chefs e naturais de reconhecido nome garantem que o sexo precisa da mesma dedicação e trabalho do que o necessário para preparar uma boa refeição. É verdade que uma refeição rápida nos satisfaz, mesmo é o que fazemos com alguma frequência, mas nos alimenta e desfrutar de mais de um jantar em que se tem dado atenção ao ambiente, o lugar onde se serve e decoração de mesa de forma atraente —com flores, iluminação adequada e música suave—, os detalhes que são tão importantes como a habilidade culinária utilizada para a elaboração dos pratos. O mesmo acontece com o sexo, você não acha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *